03 setembro 2013

Um Tentativa Falhada


        Foi num fim de tarde de uma terça feira,num dia frio. Mais especificamente, eu estava numa cozinha junto de uma garota do século vinte e um. Obviamente,ela não estava inteiramente ali. A garota lia as últimas páginas de um livro curioso,no qual e passava na Alemanha Nazista,época na qual recolhi muitas almas inocentes. Estávamos apenas eu e garota naquela cozinha,com a televisão ligada no noticiário. Ela achava estar sozinha em casa – não sabia de minha presença – então  deixava a televisão ligada para se sentir mais segura. Vá entender os humanos. Der repente,a monotonia foi quebrada. Agora a garota soluçava,mas nenhuma lágrima caia de seus olhos. Eu,particularmente,conhecia os hábitos da tal menina,e sabia que para ela chorar lendo,seria uma coisa bem diferente,quase rara. Ela só havia chorado lendo uma vez na vida,mas agora as lágrimas caminhavam a passos largos para chegar a seu rosto. O telefone tocou. Ela engoliu o soluço e atendeu. Depois de falar rapidamente com a mãe,ela pegou novamente o livro. A monotonia voltou a reinar naquele cômodo. Ela olhou pro relógio,logo precisaria sair,mas ainda  tinha alguns minutos,e voltou a ler. Seus olhos arregalados percorriam as páginas e brilhavam,enquanto demonstravam muita tristeza. Então,eu vi a garota desabar. Ela chorou. Seus olhos se fechavam e abriam,liberando um exército de lágrimas que roçavam por seu rosto. Ela afastou o livro,para não molhar,e chorou. Se encostou na almofada,e continuou a chorar. Seu choro me admirou profundamente,afinal conhecia aquela garota por uma menina forte,que nunca chorava lendo. Que aguentava as mortes de seus personagens preferidos. Mas hoje ela chorava. Por tudo. Por todos. Seu cabelo grudava no rosto molhado de lágrimas. A vi recuperar o livro para junto de si,e secar suas lágrimas com o dorso da mão. A vi voltar a ler,conhecer  o final daquela história. Ainda estava com o rosto vermelho. Fechou o livro,encarou o relógio. Ela ficou ali mais um pouco,encarando o nada. Por fim,percebeu que precisava ir. Se levantou,e colocou o livro sobre a mesa. Arrumou os fones por dentro do moletom,e  colocou o capuz. A música tornou a tocar,e ela deu uma última olhada de relance para o livro em cima da mesa. Trancou a porta. Andou de cabeça baixa,mas ainda estava longe daqui. Ela se colocava no lugar da personagem. De andar por uma carnificina. De perder todos. Teve vontade de chorar novamente,mas não o fez,estava no meio da rua afinal. Não tenho certeza de quando irei levá-la comigo.

                                                                       ...

Uma tentativa fail de imitar a Morte e suas narrações. Algum palpite sobre qual livro eu terminei de ler?

10 comentários:

  1. Nossa, que texto incrível. Me definiu completamente, foi essa minha reação quando li a menina que roubava livros. Chorei muito meeesmo.
    Voltando. Não é de agora que te admiro por escrever tão bem, né Gaby?
    Sempre que leio uns de seus textos ficou chocada pela qualidade que você tem para transformar a leitura tão prazerosa.
    Gaby, é você que merece os parabéns!
    Pinguim linda, haha.
    Beijos, cece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwwwwwwwwwwwwwwwwwwan Cece,muito obrigada! Não sei como agradecer decentemente seus elogios,muito obrigada mesmo. Sua linda.
      Beijos.

      Excluir
  2. Pera. Você tá lendo crônicas de nárnia? Ai, MEUS DEUSES. Você vai amar, pode ter certeza! Que saber qual foi minha história preferida do livro? Para assim, você ficar curiosa e ansiosa pra chegar na história que gostei, e poder ver se é tão maravilhosa assim ao ponto de eu ''gostar'' tanto?

    ResponderExcluir
  3. Emocionante.....
    Bjus de uma garota sem palavras.....
    PS:Adorei o jeito como escreveu foi realmente emocionante!!!!
    PS2: E verdade q vc já escreveu ou esta escrevendo um livro ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwwn,obrigada!
      PS2: Estou escrevendo fofa <3

      Excluir
  4. Gabi eu sei quanto tu chorou por que eu vi como tu ficou muito emocionada com om livro por que eu tambei já fiquei assim lendo um livro

    ResponderExcluir
  5. É Gaby... agora você está aprendendo o que um livro faz na vida das pessoas. Cada cantinho de nossa memória vai guardando todos estes pequenos seres que são os livros. Vamos nos tornando um pouco de cada personagem,
    e cada um deles deixa uma marca profunda. Mas procure guardar só o que de melhor os personagens possam te
    oferecer. Já imagino...pensando no próximo livro...BJS... Silvia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn mãe,que lindo! Verdade,verdade! Beijos mãe <33333333333

      Excluir